Brinquedos eletrônicos para crianças: fique de olho!

Controlar o tempo que seu filho passa com aparelhos eletrônicos ajuda a evitar atrasos de linguagem

Encontrar brinquedos eletrônicos que falam, imitam sons de bichos ou piscam nas mãos de crianças não é difícil; afinal, eles costumam chamar bastante a atenção dos pequenos.

Mas o que um estudo publicado pelo periódico JAMA Pediatrics aponta é que os pais precisam ficar de olho no tempo que seus filhos brincam com aparelhos eletrônicos, principalmente tablets e celulares, pois eles podem causar atrasos de linguagem.
Brinquedos eletrônicos para crianças: fique de olho

Problemas dos brinquedos eletrônicos

O problema, segundo o artigo, é que as crianças, quando brincam muitas horas com objetos eletrônicos, tendem a apresentar mais chances de atrasos na linguagem. Além disso, é comum que esses aparelhos substituam os momentos de conversas entre pais e filhos. Isso se torna ainda mais grave na primeira infância, fase em que os estímulos que a criança recebe são essenciais para o desenvolvimento da fala e de seu vocabulário. Mas que tipos de atividades ou brinquedos podem ser explorados por pais e filhos? Momentos de leitura infantil são os mais indicados nesse período.

Ler para a criança estimula conversas, mesmo quando ela ainda é bem pequena. Imitar sons de animais ou vozes de personagens é ainda uma boa forma de chamar a atenção de seu filho.
Blocos de montar e brinquedos de encaixe também são grandes aliados para essa fase. De acordo com o estudo, a interação entre adultos e crianças é maior com os brinquedos tradicionais do que com os eletrônicos.

Bibliografia: Estudo relaciona brinquedos eletrônicos a atrasos na linguagem. Radar da Primeira Infância. 2016. Disponível em: radardaprimeirainfancia.org.br

Sosa AV, Association of the type of the toy used during play with the quantity and quality of parente-infant communication. JAMA Pediatr. 2010;170(2):132-37.